top of page

Software Selection para o Supply Chain



A seleção de software para o supply chain envolve identificar e escolher as soluções de software mais adequadas para apoiar as atividades de gerenciamento da cadeia de abastecimento. Essas soluções podem abranger várias áreas, como planejamento da demanda, planejamento de produção, gestão de estoques, gerenciamento de transporte, rastreamento de produtos, análise de dados e muito mais.

O processo de seleção de software para o supply chain segue etapas semelhantes ao processo geral de seleção de software. Aqui estão algumas etapas-chave envolvidas:


1. Avaliação de necessidades:


Compreender as necessidades e requisitos específicos da cadeia de abastecimento é o primeiro passo. Isso envolve identificar os processos existentes, identificar as áreas que precisam ser aprimoradas ou automatizadas e definir os objetivos e critérios de seleção.


2. Pesquisa de mercado:


Realizar uma pesquisa de mercado para identificar as soluções disponíveis que atendam às necessidades identificadas. Isso pode envolver pesquisar fornecedores de software especializados em supply chain, consultar análises do mercado e obter recomendações de outras empresas ou especialistas do setor.


3. Análise e comparação de soluções:


Analisar e comparar as soluções de software identificadas com base nos requisitos e critérios definidos. Isso pode incluir a avaliação de recursos, funcionalidades, integração com outros sistemas, escalabilidade, facilidade de uso, suporte técnico e custos envolvidos.


4. Demonstração e prova de conceito:


Solicitar demonstrações ou realizar provas de conceito com os fornecedores selecionados para ter uma visão prática das soluções em ação. Isso ajuda a avaliar a usabilidade, o desempenho e a adequação das soluções para atender às necessidades específicas da cadeia de abastecimento.


5. Avaliação de fornecedores:


Além da avaliação do software, também é importante avaliar os fornecedores em termos de reputação, experiência no setor, histórico de sucesso e suporte pós-venda. Avaliar a estabilidade financeira do fornecedor também é recomendado para garantir a continuidade do suporte e desenvolvimento futuro.


6. Tomada de decisão:


Com base na análise e comparação das soluções e fornecedores, tomar a decisão final do software a ser selecionado. Isso pode envolver a realização de reuniões com as partes interessadas para obter feedback e garantir o alinhamento das necessidades da cadeia de abastecimento com a escolha do software.


7. Implementação e integração:


Após a seleção do software, o processo de implementação e integração pode ser iniciado. Isso inclui a configuração do software, a migração de dados, a personalização, o treinamento dos usuários e a integração com outros sistemas existentes na cadeia de abastecimento.


Lembrando que a seleção de software para o supply chain é um processo complexo e requer uma análise cuidadosa das necessidades e requisitos específicos de cada empresa. Envolver as partes interessadas relevantes, como profissionais de supply chain, TI e usuários finais, é fundamental para garantir que a solução escolhida atenda às necessidades e objetivos da organização.

 

Com profissionais com vasta experiência no setor, a MRP-N Consultoria pode apoiar sua organização na jornada da transformação digital para o S&OP / IBP, entre em contato agora mesmo com nossa equipe e saiba como:


✉ contato@mrpnachbar.com

💻 www.mrpnconsultoria.com

☎ +55 (11) 9 4387-2772 (WhatsApp)



 

Texto elaborado por:

Michel Nachbar, APICS CSCP® | MBA | SAP® IBP Certified

Associate Partner @ MRP-N Consultoria | SAP® Edge Partner

empowered by ChatGPT®


Possui carreira consolidada desenvolvida em empresas multinacionais de renome tais como Procter & Gamble, Coca-Cola, Barry-Callebaut, Chr-Hansen e Martin-Brower, onde atuou em cargos de liderança para gestão de supply chain e implementação de tecnologia em empresas.


Hoje está a frente da MRP-N Consultoria a + 6 anos, empresa boutique em desenvolvimento e aconselhamento na implementação do roadmap (plano estratégico) da gestão de projetos e melhorias das melhores práticas na gestão da cadeia de abastecimento incluindo processos, tecnologia e mudanças organizacionais, atuando com multinacionais, tais como, Coty (Savoy), MARS, Coca-Cola KO, Faber-Castel, Ypê (Química Amparo), Ontex, e empresas nacionais em grande ascensão, dentre elas, Brasilata, Gerdau, Hinode, Intelbras, e TMG.

Comentarios


bottom of page