top of page

O que é o Canvas e como utilizá-lo para otimizar sua cadeia de abastecimento



O Canvas é uma ferramenta de planejamento estratégico que permite visualizar e desenvolver ideias de negócio de forma simplificada em uma única página. O "Business Model Canvas", proposto por Alexander Osterwalder, é o exemplo mais famoso. Ele é dividido em nove segmentos que representam as partes fundamentais de um negócio: Segmentos de Clientes, Proposta de Valor, Canais, Relacionamento com Clientes, Fontes de Receita, Recursos-Chave, Atividades-Chave, Parcerias-Chave e Estrutura de Custos.

Agora, quanto à utilização do Canvas para otimizar sua cadeia de abastecimento:


1. Segmentos de Clientes:

Identifique quem são seus principais clientes na cadeia de abastecimento. Estes podem ser consumidores finais, revendedores, atacadistas, etc.


2. Proposta de Valor:

Defina claramente o que torna sua cadeia de abastecimento única ou superior às alternativas. Isso pode ser velocidade, confiabilidade, flexibilidade, etc.


3. Canais:

Identifique os principais canais de distribuição e entrega na sua cadeia. Isso ajuda a visualizar como os produtos ou serviços fluem desde os fornecedores até os clientes finais.


4. Relacionamento com Clientes:

Determine como você gerenciará as relações ao longo da cadeia. Isso pode envolver acordos de nível de serviço, políticas de devolução, etc.


5. Fontes de Receita:

Identifique as principais fontes de receita dentro da sua cadeia. Isso pode incluir vendas diretas, contratos de longo prazo, etc.


6. Recursos-Chave:

Liste os recursos vitais necessários para sua cadeia de abastecimento operar eficientemente. Isso pode ser armazenamento, transporte, sistemas de TI, etc.


7. Atividades-Chave:

Identifique as principais atividades que precisam ser realizadas para que a cadeia funcione. Exemplos incluem logística, planejamento de demanda, gerenciamento de inventário, etc.


8. Parcerias-Chave:

Determine quais são as parcerias ou relações externas essenciais para otimizar sua cadeia. Isso pode incluir fornecedores, prestadores de serviços logísticos, etc.


9. Estrutura de Custos:

Analise todos os custos associados à sua cadeia de abastecimento. Isso ajuda a identificar onde você pode economizar ou onde pode ser necessário investir mais.


Ao preencher cada um desses segmentos com informações relevantes para sua cadeia de abastecimento, você terá uma visão holística do funcionamento de sua cadeia e poderá identificar áreas de melhoria, ineficiências, ou oportunidades de inovação.

 

Com profissionais com vasta experiência no setor, a MRP-N Consultoria pode apoiar sua organização na jornada da transformação digital para o S&OP / IBP, entre em contato agora mesmo com nossa equipe e saiba como:


✉ contato@mrpnachbar.com

💻 www.mrpnconsultoria.com

☎ +55 (11) 9 4387-2772 (WhatsApp)



 

Texto elaborado por:

Michel Nachbar, APICS CSCP® | MBA | SAP® IBP Certified

Associate Partner @ MRP-N Consultoria | SAP® Edge Partner

empowered by ChatGPT®


Possui carreira consolidada desenvolvida em empresas multinacionais de renome tais como Procter & Gamble, Coca-Cola, Barry-Callebaut, Chr-Hansen e Martin-Brower, onde atuou em cargos de liderança para gestão de supply chain e implementação de tecnologia em empresas.


Hoje está a frente da MRP-N Consultoria a + 6 anos, empresa boutique em desenvolvimento e aconselhamento na implementação do roadmap (plano estratégico) da gestão de projetos e melhorias das melhores práticas na gestão da cadeia de abastecimento incluindo processos, tecnologia e mudanças organizacionais, atuando com multinacionais, tais como, Coty (Savoy), MARS, Coca-Cola KO, Faber-Castel, Ypê (Química Amparo), Ontex, e empresas nacionais em grande ascensão, dentre elas, Brasilata, Gerdau, Hinode, Intelbras, e TMG.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page