top of page

Entenda a diferença entre perda e defeito e como as ferramentas Lean e SixSigma podem te auxiliar



A diferença entre "perda" e "defeito" é fundamental na gestão da qualidade e na melhoria de processos, e as ferramentas Lean e Six Sigma são frequentemente usadas para abordar esses conceitos de maneira eficaz.

Perda

  • Uma "perda" se refere a qualquer atividade ou elemento em um processo que não acrescenta valor ao produto ou serviço final, mas consome recursos, tempo ou custos.

  • As perdas são frequentemente associadas ao desperdício e são classificadas em sete categorias no contexto Lean, conhecidas como os "7 desperdícios" (Muda): superprodução, espera, transporte, processamento desnecessário, estoque em excesso, movimento desnecessário e defeitos.


Defeito

  • Um "defeito" se refere a qualquer falha, erro ou imperfeição em um produto ou serviço que não atende aos requisitos ou expectativas do cliente.

  • Defeitos podem causar retrabalho, devoluções, reclamações de clientes e perda de confiança no produto ou serviço.


Agora, vamos abordar como as ferramentas Lean e Six Sigma podem ser usadas para superar perdas e defeitos:


Ferramentas Lean para superar perdas (desperdícios)


1. Mapeamento do Fluxo de Valor (Value Stream Mapping - VSM): Esta ferramenta ajuda a identificar e visualizar todo o fluxo de valor de um processo, permitindo a identificação de áreas onde ocorrem desperdícios. Depois de identificar as perdas, você pode planejar melhorias para eliminá-las.


2. 5S (Classificação, Organização, Limpeza, Padronização, Autodisciplina): A metodologia 5S visa criar um ambiente de trabalho organizado e eficiente, o que ajuda a reduzir perdas relacionadas ao movimento desnecessário, espera e estoque em excesso.


3. Kanban: O Kanban é um sistema de controle de produção que ajuda a evitar a superprodução e o estoque em excesso, permitindo que a produção seja ajustada com base na demanda real.



Ferramentas Six Sigma para superar defeitos:


1. DMAIC (Definir, Medir, Analisar, Melhorar, Controlar): O DMAIC é um processo estruturado usado no Six Sigma para identificar, analisar e melhorar processos que produzem defeitos. Cada etapa do DMAIC é projetada para reduzir variação e melhorar a qualidade.


2. Cartas de Controle (Control Charts): As cartas de controle são usadas para monitorar e controlar a qualidade do processo ao longo do tempo, identificando variações que podem levar a defeitos.


3. Análise de Causa Raiz (Root Cause Analysis): A análise de causa raiz é uma técnica que ajuda a identificar as causas fundamentais de um defeito ou problema. Uma vez que as causas raiz são conhecidas, as soluções podem ser desenvolvidas para eliminá-las.


4. FMEA (Failure Mode and Effects Analysis): O FMEA é uma metodologia que ajuda a identificar e priorizar potenciais modos de falha em um processo e seus efeitos. Isso permite que você concentre seus esforços na prevenção de defeitos.


Em resumo, as ferramentas Lean são mais voltadas para a eliminação de desperdícios e perdas nos processos, enquanto as ferramentas Six Sigma são projetadas para melhorar a qualidade e reduzir defeitos. No entanto, ambas as metodologias compartilham o objetivo de aprimorar a eficiência e a eficácia dos processos e produtos, resultando em melhorias significativas nos resultados de negócios.

 

Com profissionais com vasta experiência no setor, a MRP-N Consultoria pode apoiar sua organização na jornada da transformação digital para o S&OP / IBP, entre em contato agora mesmo com nossa equipe e saiba como:


✉ contato@mrpnachbar.com

💻 www.mrpnconsultoria.com

☎ +55 (11) 9 4387-2772 (WhatsApp)



 

Texto elaborado por:

Michel Nachbar, APICS CSCP® | MBA | SAP® IBP Certified

Associate Partner @ MRP-N Consultoria | SAP® Edge Partner

empowered by ChatGPT®


Possui carreira consolidada desenvolvida em empresas multinacionais de renome tais como Procter & Gamble, Coca-Cola, Barry-Callebaut, Chr-Hansen e Martin-Brower, onde atuou em cargos de liderança para gestão de supply chain e implementação de tecnologia em empresas.


Hoje está a frente da MRP-N Consultoria a + 6 anos, empresa boutique em desenvolvimento e aconselhamento na implementação do roadmap (plano estratégico) da gestão de projetos e melhorias das melhores práticas na gestão da cadeia de abastecimento incluindo processos, tecnologia e mudanças organizacionais, atuando com multinacionais, tais como, Coty (Savoy), MARS, Coca-Cola KO, Faber-Castel, Ypê (Química Amparo), Ontex, e empresas nacionais em grande ascensão, dentre elas, Brasilata, Gerdau, Hinode, Intelbras, e TMG.

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page